Dr. Alan Landecker - Cirurgia Plástica e Clínica de Estética

A Clínica
Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Antes Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Técnica Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Depois
Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Antes Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Técnica Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Depois

Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia

Simbolizando a beleza, sexualidade e feminilidade, o aspecto das mamas pode influenciar a vida social, profissional e o estilo de vida da mulher decisivamente. Inclusive, pacientes com mamas grandes e/ou “caídas” costumam referir sentimentos de vergonha, mudanças na vida sexual e diminuição da auto-estima. Felizmente, a cirurgia das mamas, ou mamoplastia, pode ser capaz de ajudar a resolver muitos destes problemas. A cirurgia das mamas pode ajudar muitas pacientes cujas mamas determinam, além dos problemas já citados, algum grau de desconforto estético, dor nas costas e no pescoço, infecções na pele do sulco mamário e dor (e até marcas) nos ombros devido à pressão da alça do sutiã sobre a pele.

Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia

Atualmente, existem várias técnicas de cirurgia das mamas / mamoplastia capazes de atingir resultados excelentes. A tendência atual é tentar empregar, na medida do possível, as técnicas que utilizam incisões reduzidas, numa tentativa de proporcionar ao paciente mamas de formato esteticamente agradável com cicatrizes menores. Normalmente, estas técnicas são melhores para pacientes com pele de boa qualidade/elasticidade e aumento discreto a moderado das mamas. Infelizmente, algumas pacientes apresentam mamas com tamanho muito acentuado. Nestes casos, as técnicas tradicionais são mais eficazes e a cicatriz resultante é semelhante a um “T” invertido. Independentemente da incisão escolhida, a cirurgia das mamas / mamoplastia bem executada melhora o formato das mamas através da remoção de tecido mamário, dos excessos de pele e do reposicionamento da aréola numa posição visualmente mais agradável em relação ao restante do tórax.


A cirurgia das mamas / mamoplastia pode oferecer excelentes resultados na correção da ptose mamária (mamas caídas). Este fenômeno, que ocorre frequentemente após a gravidez e em casos de emagrecimento importante, caracteriza-se pela “queda” das mamas com perda do contorno estético. Isto é especialmente evidente na região do pólo superior das mamas e ocorre quando o envelope fica muito maior do que o seu conteúdo. Quando não existe tecido suficiente (volume) na própria mama, o volume pode ser aumentado utilizando um implante mamário e a flacidez de pele ajustada, quando necessário, através de uma incisão periareolar, vertical, em “T” invertido, ou uma combinação destas. Em geral, o tamanho e tipo de cicatriz são proporcionais ao grau de flacidez presente. Quanto maior a flacidez, mais pele terá de ser retirada e maiores serão as cicatrizes.


Assim como qualquer cirurgia, a cirurgia das mamas / mamoplastia envolve a realização de incisões em alguma parte da mama. Para otimizar o resultado estético e o conforto das pacientes, procuramos localizar estas incisões em locais estratégicos numa tentativa de tornar as cicatrizes menos visíveis. Apesar das cicatrizes permanecerem para sempre, o processo de maturação gradual e seu tratamento com cremes e placas de silicone podem fazer com que elas adquiram uma coloração muito semelhante à pele da mama após algum tempo. Este processo demora habitualmente 6-24 meses. Felizmente, para a maioria das pacientes, a melhora obtida no formato das mamas costuma compensar a presença das cicatrizes. Em geral, as pacientes preferem uma mama bonita com cicatrizes do que uma mama feia sem cicatrizes!

Recuperação da Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia

Pacientes submetidas à cirurgia das mamas / mamoplastia devem permanecer em repouso absoluto por cerca de 3-5 dias, evitando elevar os braços acima do nível dos ombros por 2 semanas. Isto para evitar a tensão sobre as suturas e o alargamento das cicatrizes. A utilização de um sutiã apropriado por 1-2 meses é recomendada para permitir a cicatrização dos tecidos na posição ideal e acelerar a reabsorção do inchaço. O resultado final pode ser apreciado somente com a acomodação total dos tecidos e a reabsorção total do inchaço, que ocorrem tipicamente após 3-6 meses.


Os pontos podem ser removidos após aproximadamente 7-21 dias e o retorno às atividades físicas costuma ser permitido após 1 mês. Recentemente temos usado fios absorvíveis que não precisam ser removidos. Qualquer modalidade esportiva que utilize os braços de forma intensa deve ser evitada por 2 meses. Finalmente, recomendamos o tratamento das cicatrizes durante os primeiros 6 meses com cremes especiais e placas de silicone, visando evitar cicatrizes escurecidas, hipertróficas e quelóides.

Prótese Mamária (Silicone)

Nas últimas décadas, milhões de mulheres foram submetidas à inclusão de próteses mamárias visando melhorar o aspecto das mamas. O procedimento adquiriu altos níveis de popularidade entre as pacientes, pois os já bons resultados de outrora melhoraram muito devido à modernização dos implantes e aos refinamentos na técnica cirúrgica. Numa pesquisa recente, o índice de satisfação após esta cirurgia foi de 93%, sendo que 88% destas pacientes realizaria a cirurgia novamente. Consequentemente, esta cirurgia tem sido cada vez mais destacada pela mídia. Atualmente a prótese mamária (silicone) é a segunda cirurgia mais realizada no Brasil.


A realização da prótese mamária (silicone) pode melhorar a auto-estima e enaltecer aspectos relacionados à feminilidade das pacientes. Afinal, a mulher não deve sentir vergonha das mamas ao vestir um maiô, biquini ou determinados tipos de roupa. Pacientes incomodadas pelo tamanho reduzido das suas mamas, cuja perda de peso e/ou a gravidez alterou a forma e tamanho das mamas, ou aquelas portadoras de assimetrias podem ser beneficiadas por esta cirurgia. Além disso, a reconstrução mamária utilizando prótese mamária (silicone) pode ser executada com excelentes resultados.


A consulta médica é muito importante para o sucesso da prótese mamária (silicone). Apesar de parecer um procedimento fácil, existem várias escolhas a serem consideradas e princípios técnicos durante a cirurgia que devem ser obedecidos rigorosamente. Por exemplo, variáveis como as características da pele, consistência da mama, localização da incisão e o aumento desejado devem ser analisados individualmente de forma cuidadosa. Em geral, a combinação entre um cirurgião experiente, a obediência aos princípios acima e a utilização da técnica correta maximiza as chances de um resultado satisfatório.


A cuidadosa análise da largura, projeção e altura da mama são aspectos fundamentais no planejamento cirúrgico e determinarão a escolha da prótese mamária (silicone). Considerando a grande variação das mamas existente na população feminina, percebemos que um determinado tipo e tamanho de prótese mamária (silicone) não deve ser indicado para todas as pacientes. Além disso, aspectos como o efeito de futuras variações de peso, gravidez e cirurgias associadas devem ser claramente esclarecidos antes da cirurgia. Isto é importante porque estes eventos podem alterar o tamanho e o formato das suas mamas após a cirurgia de prótese mamária (silicone) de forma imprevisível.


Finalmente, antes da cirurgia, a paciente deve ser submetida à ultra-sonografia ou mamografia para investigação do tecido das mamas, visando descartar a presença de lesões suspeitas que mereçam investigação mais apurada.

Cirurgia das Mamas ou Mamoplastia Clínica do dr. Alan Landecker >

Compartilhe Linkedin

Dr. Alan Landecker

  • Formado em Medicina pela Universidade de São Paulo (FMUSP), CRM-SP 87043.
  • Formado em Cirurgia Geral no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (FMUSP).
  • Formado em Cirurgia Plástica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Serviço do Professor Ivo Pitanguy) e na Clínica Ivo Pitanguy.
  • Reconhecimento do diploma médico nos EUA (ECFMG/USMLE).
  • Estagiário clínico-cirúrgico e de pesquisa nas Universidades de Miami, Alabama at Birmingham, Pittsburgh, Chicago, Nova York e Texas Southwestern, EUA.
  • Especializado em rinoplastia estruturada primária e secundária (Rhinoplasty Fellow) pela University of Texas Southwestern at Dallas, Texas, EUA, sob o Dr. Jack P. Gunter.
  • Instrutor do Dallas Rhinoplasty Symposium, curso anual teórico-prático em rinoplastia, realizado anualmente em Dallas, Texas, EUA, 2006-2008.
  • Especialista em Cirurgia Plástica e Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).
  • Consultor científico na área de Cirurgia Plástica da revista Men´s Health Brasil.
  • Editor da parte de rinoplastia no site da PSEN (Plastic Surgery Education Network), site educacional oficial da ASPS (American Society of Plastic Surgery).
  • Membro da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS).
  • Membro da Rhinoplasty Society (Sociedade Internacional de Rinoplastia).
Consulte o Curriculum Vitae do Dr. Alan Landecker para obter: participação em congressos, lista de aulas sobre rinoplastia estruturada primária e secundária em congressos nacionais e internacionais, lista de publicações científicas em revistas e sites nacionais e internacionais, lista de autoria de capítulos no livro “Dallas Rhinoplasty: Nasal Surgery by the Masters, 2nd Edition", Editora QMP, EUA e autoria de livros sobre a especialidade de Cirurgia Plástica.

Acompanhe tudo sobre Rinoplastia, Cirurgia Plástica e Clínica de Estética seguindo nossas comunidades no Facebook:

Endereço

Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2738
Jardim Paulistano CEP 01442-002 - São Paulo - SP - Brasil
Telefone: (11) 3032-9977